Sobre o Blog

Blog sobre o Vale do Amanhecer, Doutrina concebida pela Espiritualidade Maior e executada por Neiva Chaves Zelaya, um Espírito de Luz Altíssima, conhecido nos Planos Superiores por Agla Koatay 108. O Vale recebe pessoas sem distinção para solução de problemas espirituais. Nada cobra de seus pacientes e nem exige frequência. Temas espirituais diversos são tratados aqui. Vicente Filgueira, Adjunto Esdalvo - Jornalista (Registro Profissional Fenaj 274/03/38§ v/DRTGo-01364-SJP)


Marcadores

31 de mai de 2012

Iphan cataloga o Vale






O livro Vale do Amanhecer: Inventário Nacional de Referências Culturais é uma síntese da pesquisa realizada pela Superintendência do Iphan no DF a partir de 2008. Os textos são da socióloga Deis Siqueira, da Universidade de Brasília, e do historiador Marcelo Reis, Adjunto Urano. As fotos, em sua maioria, são de Alex Arthur Martins Regis e do acervo do Vale do Amanhecer. A edição pode ser o primeiro passo para o registro do Vale do Amanhecer como bem imaterial do patrimônio cultural brasileiro. A Superintendência do Iphan no DF pretende iniciar um processo que pode resultar no reconhecimento do Vale.

Páginas: 280
Tamanho: 8.9 mb ...........
Abaixo, nota da Assessoria de Imprensa do Iphan:


"A Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Iphan no Distrito Federal lançou no Vale do Amanhecer, localizado na região administrativa de Planaltina, o livro Vale do Amanhecer: Inventário Nacional de Referências Culturais. O evento ocorreu na Casa Grande, um memorial instalado onde vivia a médium e clarividente Tia Neiva, fundadora da Doutrina do Amanhecer. Estavam presentes o superintendente do Iphan no DF, Alfredo Gastal, o antropólogo Rodrigo Ramassote, coordenador da publicação e o historiador Marcelo Reis, um dos autores do livro, além de Raul Zelaya, filho de Tia Neiva e presidente da Ordem Espiritualista Cristã Vale do Amanhecer, além do Trino Herdeiro Elário, Jairo Zelaya, neto de Tia Neiva e diretor da Biblioteca do Jaguar.

O livro Vale do Amanhecer: Inventário Nacional de Referências Culturais é uma síntese da pesquisa realizada pela Superintendência do DF a partir de 2008. Os textos são da socióloga Deis Siqueira, da Universidade de Brasília, e do historiador Marcelo Reis. As fotos, em sua maioria, são de Alex Arthur Martins Regis e do acervo do Vale do Amanhecer. A edição pode ser o primeiro passo para o registro do Vale do Amanhecer como bem imaterial do patrimônio cultural brasileiro. A Superintendência do Iphan no DF pretende iniciar um processo que pode resultar no reconhecimento do Vale.

O Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial foi instituído pelo Iphan em agosto de 2000, por meio do decreto 3551. Com base nesta determinação, foram registrados 21 bens ao longo dos últimos 10 anos. Na Superintendência do Iphan no DF, as ações relacionadas a essa política dão ênfase para a chamada Brasília Mística, com a realização de pesquisas e inventários sobre a religiosidade local. Dentre os estudos concluídos destacam-se o Inventário Nacional de Referências Culturais dos Lugares de Culto de Matrizes Africanas e Afro-Brasileiras e o Inventário do Vale do Amanhecer".


João Carlos Henriques
Assessor de Imprensa da Superintendência do Iphan no DF
SBN, Quadra 2, Bloco J, Ed. Engenheiro Paulo Maurício, 12º andar.
Brasília - DF
70.040-905
Tel. 2024-6464 e 9618-0109 joao.henriques@iphan.gov.br

Fonte: Ascom Iphan - DF / Ascom Iphan Nacional

Nota do blog Amanhecer em Notícias: O Diário Oficial da União publicou ontem, 6 de setembro de 2012, ato do Executivo que exonera o superintendente do Iphan no DF, Alfredo Gastal. Ainda não há nomes para substituí-lo no cargo. José Leme Galvão foi designado como interino do Instituto.