Sobre o Blog

Blog sobre o Vale do Amanhecer, Doutrina concebida pela Espiritualidade Maior e executada por Neiva Chaves Zelaya, um Espírito de Luz Altíssima, conhecido nos Planos Superiores por Agla Koatay 108. O Vale recebe pessoas sem distinção para solução de problemas espirituais. Nada cobra de seus pacientes e nem exige frequência. Temas espirituais diversos são tratados aqui. Vicente Filgueira, Adjunto Esdalvo - Jornalista (Registro Profissional Fenaj 274/03/38§ v/DRTGo-01364-SJP)


Marcadores

20 de dez de 2012

Temor pelo fim do mundo

No Vale do Amanhecer é cotidiana
 a transposição do Portal de acesso
 à dimensões astrais ainda
desconhecidas da maioria dos homens da Terra
A Doutrina do Amanhecer não tem preocupação com a transição planetária ou o chamado "fim do mundo". Nossa mentora, clarividente Tia Neiva, hoje espírito de altíssima Luz, conhecida por Koatay 108, já nos garantia que "não haverá fim do mundo". Explicou que o homem está a caminho da evolução e que cada um só levará o resultado de sua plantação individual, as suas ações - boas e ruins. No Vale do Amanhecer, o Calendário de eventos acaba de ser definido para até o final de 2013. Nossas escalas de trabalhos já estão delineadas. 
Triste é ver como o mundo se comporta diante do pesadelo que o persegue a partir das profecias do povo Maia. Aqui, pertinho de Brasília, a cidade de Alto Paraíso, conhecida pelo alto grau de esoterismo de seus moradores e visitantes, foi invadida por temerosos seres humanos. Com isso, os lucros dos comerciantes locais atingem píncaros jamais imaginados pela população. Em Pirenópolis, também Goiás, e Chapada dos Veadeiros, os números se repetem e o turismo atinge números altamente lucrativos. Isso acontece em todo o planeta, sem contar com os bunkers, cuja estadia chega a R$2 mil por pessoa. Por fim, o que poderá ser visto após o "Dia D" será a introspecção do homem na revisão de seus conceitos sobre a solidariedade e o amor incondicional como passaporte para um mundo melhor e a preocupação com os destinos da Terra ferida pelo próprio homem.
Apesar de todos os desmentidos da Nasa, a agência espacial americana, e dos próprios maias, pessoas em muitos países estão se preparando para o "fim do mundo". Segundo interpretações da "profecia maia", o apocalipse está previsto para ocorrer nesta sexta-feira, dia 21 de dezembro.
A ideia de que uma hecatombe mundial de grandes proporções se abateria sobre a raça humana na entrada do equinócio de inverno, que ocorre na mesma data, vem sendo alimentada há, pelo menos, quatro décadas.
Com a aproximação da data, muitas pessoas em países como Índia, Austrália e China, entre outros, começaram a se preparar para o pior, arrumando suprimentos e abrigos. Outros preferem organizar cerimônias e até grandes festas para ter uma última noite de diversão antes do apocalipse.
Entre os que lucram com a data, estão empresas de turismo do México, Belize, Guatemala, Honduras e El Salvador, que vendem pacotes e promoções com o lema "O Fim do Mundo Como Conhecemos".
Nos antigos sítios arqueológicos da civilização maia, a sexta-feira será um dia de muitos rituais, conferências e espetáculos. Mesmo com as queixas de muitos grupos indígenas, que afirmam que suas culturas estão sendo banalizadas.
O governo mexicano também está aproveitando a profecia e há meses lançou uma campanha na Europa e nos Estados Unidos chamada de Mundo Maia. No Brasil, em lugares como Alto Paraíso, em Goiás, os moradores preparam cerimônias para esta sexta-feira.
Montanha e bunkers

No vilarejo de Bugarach, na França, a montanha do local teve seu acesso fechado. Existe uma crença de que, quando o calendário maia se encerrar nesta sexta-feira, a montanha vai se abrir, alienígenas vão aparecer e os humanos que estiverem por perto poderão ser levados por uma espaçonave.
Prevendo o aumento do movimento na cidade de cerca de 200 habitantes, centenas de policiais foram enviados para reforçar a segurança. Os moradores receberam passes especiais para transitar pelo vilarejo.
Na Rússia, um abrigo a 56 metros de profundidade, o Bunker 42, está promovendo uma festa que deve durar dois dias. O local tem espaço para 300 pessoas, mas o preço do ingresso é caro: US$ 1 mil por pessoa (mais de R$ 2 mil).
Na Turquia, no vilarejo de Sirìnche, os moradores estão promovendo um novo vinho local, que traz o número 2012 no rótulo. É um vinho tinto e seco com teor alcoólico mais alto, feito especialmente para esta sexta-feira.
Prisões e esferas
A polícia na China prendeu membros de um culto apocalíptico acusado de espalhar boatos sobre o fim do mundo. Segundo a imprensa estatal do país, quase mil integrantes do grupo cristão Deus Todo Poderoso foram presos. A seita prevê que, a partir desta sexta-feira, vão ocorrer três dias de escuridão e pediu que seus membros derrubem o governo comunista chinês.
A crença de que o fim do mundo chegaria nesta sexta-feira se popularizou nos últimos anos na China. O filme2012 foi um grande sucesso no país.
Um agricultor da província de Hebei, Liu Qiyan, não apenas acredita como construiu sete esferas de fibra de vidro, com capacidade para receber 14 pessoas cada uma. O agricultor afirma que elas também poderão boiar em caso de inundação e estão equipadas com tanques de oxigênio e suprimentos. "Se realmente acontecer algum tipo de apocalipse, então você pode dizer que fiz uma contribuição para a sobrevivência da humanidade", disse Liu à Agência France Presse.
Preocupados com sua segurança, muitas pessoas recorrem aos abrigos conhecidos como bunkers. Empresas especializadas nesse tipo de estrutura, como a Terravivos e a Bunker Brasil, podem construir até verdadeiras mansões debaixo da terra - para quem puder pagar Foto: 2012 Terravivos.com / Divulgação
Preocupados com sua segurança, muitas pessoas recorrem aos abrigos conhecidos como bunkers. Empresas especializadas nesse tipo de estrutura, como a Terravivos e a Bunker Brasil, podem construir até verdadeiras mansões debaixo da terra - para quem puder pagar
Foto: 2012 Terravivos.com / Divulgação
O suposto fim do mundo profetizado pelos maias levará na sexta-feira alguns crédulos em direção ao refúgio mais próximo, seja uma aldeia mística no Brasil, uma montanha sagrada na França ou bunker particular nos Estados Unidos, mas muitos terráqueos pensam em celebrar este fim do mundo em um bar de Hong Kong ou de Sydney.
A venda de refúgios preparados, estoque de provisões, preços de hotéis em alta vertiginosa, menus especiais de fim do mundo, visita a locais sagrados, etc: o que é certo é que o calendário maia faz dinheiro circular em todo o mundo. No México e nos países da América Central nos quais a civilização maia se estendeu (Belize, Guatemala, Honduras, Salvador), o fim do mundo influencia há meses o setor turístico.
São organizadas conferências, reconstituições de rituais, acontecimentos especiais, espetáculos de luz e som: os antigos sítios maias atrairão multidões na sexta-feira, ignorando a indignação dos indígenas. Em Honduras, inclusive o presidente participará de uma cerimônia. Alguns locais têm a reputação de ser um refúgio no apocalipse, sem que se saiba a que se deve esta crença.
Na Bolívia, uma cerimônia religiosa será organizada na ilha do Sol do lago Titicaca. Segundo a lenda, ali nasceram os fundadores do império inca. No Brasil, a 250 km de Brasília, a cidade de Alto Paraíso, que afirma ter uma energia mística, se prepara há anos para o último dia do mundo, o que atrai centenas de crédulos e curiosos.
Na Sérvia, a montanha de forma piramidal Rtanj, a 200 km de Belgrado, tem uma reputação similar que atrairá muita gente por ocasião do solstício de inverno. O monte Bugarach, situado no sudoeste da França, já é vítima de sua reputação de refúgio antiapocalíptico, a tal ponto que certos hotéis cobram tarifas de até 1,5 mil euros para passar ali a noite fatídica. Soma que é preciso pagar adiantado, chegue ou não o fim do mundo. As autoridades locais, inquietas pela segurança, convocaram as pessoas a não se dirigirem para lá.
Na Turquia, afirma-se que o povoado de Sirince também ficará à margem do apocalipse porque foi dali que a Virgem Maria subiu aos céus. Resultado: reservas completas para o dia 21 em todos os hotéis. Na falta de locais sagrados, outros temerosos do apocalipse optam por refúgios construídos pelo homem.
Nos Estados Unidos, são muitos os que se preparam para um cataclismo, de origem humana ou natural, com refúgios antinucleares ou sótãos transformados em bunkers. Por 30.000 rublos (cerca de 9.700 euros), os moscovitas endinheirados podem escolher um dos 300 lugares em um bunker da época stalinista, a 65 m de profundidade.
No leste da França, o forte de Schoenenbourg e suas galerias subterrâneas permanecerão abertos excepcionalmente. E isso apesar de o edifício formar parte da Linha Maginot, o sistema de defesa francês que não conseguiu deter a ofensiva alemã durante a Segunda Guerra Mundial.
Já na Ásia, no Japão e na Índia, o fim do mundo parece ser a ocasião de realizar festas. "Pode ser sua última dança, então não a perca!", afirma o Bar Sky de Nova Délhi. Em Hong Kong, vários restaurantes propõem menus especiais; um deles promete inclusive não cobrar a conta... se o apocalipse chegar. Em Sydney, também é organizada uma grande "festa do fim do mundo".