Sobre o Blog

Blog sobre o Vale do Amanhecer, Doutrina concebida pela Espiritualidade Maior e executada por Neiva Chaves Zelaya, um Espírito de Luz Altíssima, conhecido nos Planos Superiores por Agla Koatay 108. O Vale recebe pessoas sem distinção para solução de problemas espirituais. Nada cobra de seus pacientes e nem exige frequência. Temas espirituais diversos são tratados aqui. Vicente Filgueira, Adjunto Esdalvo - Jornalista (Registro Profissional Fenaj 274/03/38§ v/DRTGo-01364-SJP)


Marcadores

20 de dez de 2012

Tia Neiva previu a transição


Muito além de sua época, Tia Neiva antecipava
as mudanças pelas quais a Terra teria que passar 
"para que o homem pudesse evoluir"

Vicente Filgueira
Editor de Conteúdos
A transição planetária que já começamos a viver na Terra já era um alerta de Tia Neiva em seu livro Sob os Olhos da Clarividente, editado pelo sociólogo e marido de Neiva, o Trino Tumuchy, Mário Sassi. A obra fala do planeta Capela, que ainda não era conhecido pelos astrônomos, agora revelado como integrante da Constelação de Cocheiro, e trata também do livro que seria lançado mais tarde, cujo título já havia sido antecipado: 2000, Conjunção de Dois Planos. Em Carta denominada Perspectivas, datada de 30 de novembro de 1981, Tia Neiva adiantava: "O mundo não vai acabar. Digo pelos meus olhos que entreguei a Jesus a bem da verdade: O mundo não vai acabar!"."O mundo não vai acabar. Digo pelos meus olhos que entreguei a Jesus a bem da verdade: o mundo não vai acabar! Continuando, Tia Neiva diz: "Sofrerá o Velho Continente algumas intempéries, porém, será reconstruído pelo próprio homem. Todos estão com medo, mas o que os meus olhos alcançam é que os sinais de outra dimensão irão convencer o homem a preparar o seu Sol interior e teremos uma Nova Era!..."

Trecho do livro Sob os Olhos da Clarividente: "Nossa missão é interpretar, em nossa língua, a mensagem dos nossos visitantes interplanetários. Isso será feito num livro que se seguirá a este, cujo título será “2000 – A Conjunção de Dois Planos”. O planeta de origem deles é conhecido como Capela, e já se pode encontrar muitas referências a seu respeito.


A mensagem dos astronautas transcende a tudo que já se falou a respeito de nossas relações interplanetárias. Transcende, também, às comunicações com os espíritos, pois eles não são espíritos, isto é, não são seres humanos desencarnados. Também não são Espíritos de Luz e nem mestres, como são chamados os espíritos altamente evoluídos que, porventura, não tenham encarnado na Terra. Eles são, realmente, habitantes de Capela, seres não terráqueos. Seu mundo é um mundo físico, existente num sistema, e tem uma relação muito íntima, muito estreita com o planeta Terra. Seu registro nas cartas astronômicas será apenas um problema de identificação. 
Quando esta mensagem for transmitida, como está sendo, um mundo novo se abrirá para a Ciência, em todos os seus aspectos. Essa mensagem irá explicar, de maneira lógica e insofismável, qual a verdadeira posição do ser físico em relação às outras dimensões, e mostrará o plano etérico, o mundo molecular do éter. Dirá o que é a alma e o que é o espírito, e qual nossa relação com o mundo invisível que nos cerca. Essa relação, cujo mecanismo é o do domínio do mediunismo, sempre produziu efeitos sensíveis em nossas vidas, e seria de se perguntar porque, somente agora, essa elucidação.


A resposta, porém é simples: o mundo etérico, esse mundo invisível que nos envolve, irá predominar sobre o mundo físico. A tônica da vida no Terceiro Milênio será essencialmente etérica. A Terra está sendo promovida para esse plano mais sutil. Antes, porém, ela terá que sofrer as dores do gigantesco parto sideral. As dores desse parto já começaram, e irão se intensificar nos dias que se seguem.


Fenômenos desconhecidos acontecerão visivelmente, sensivelmente. Muitos desses fenômenos já estão existindo, mas ainda são confundidos com os fenômenos já conceitualizados. Apenas os precursores terrenos e os Astronautas exilados na Terra sabem disso.


No mundo psíquico, o fenômeno novo já é objeto de cuidados. Seja através do Espiritismo, da Parapsicologia ou de outras fontes de pesquisa, o fato é que não se nega mais. Poderia se alegar que o fenômeno é antigo e apenas é chegado o momento de sua verificação. Isso, entretanto, não corresponde a uma realidade. O fenômeno se evidencia por estar se intensificando, a ponto de causar efeitos cada vez mais notáveis. Poderia se conceber que tais fenômenos já aconteceram em épocas remotas, e isso não seria faltar com a verdade. Apenas existe uma diferença evolutiva. Basta que nos reportemos às espirais ubaldinas, às volutas de Pietro Ubaldi citadas em sua obra “A Grande Síntese”, para entendermos fácil.


Talvez haja estranheza neste epílogo para um livro como este, sobre o Carma. Mas, o leitor atento irá enxergar a relação. Nas entrelinhas das estórias estão os fenômenos ocultos e o convite para cada um vê-los em suas próprias vidas. Os tempos estão chegados e as profecias do Evangelho estão se cumprindo. Basta que se entenda seu caráter adimensional e atemporal.


Observe a profecia sobre a queda do Templo de Jerusalém e entenderá as mudanças do mundo atual.“Quando ouvirdes falar de guerras e rumores de guerra...”

Mantra Futurístico

A humanidade tem que discutir o futuro do planeta com o cuidado de prestar bastante atenção nos mantras futurísticos deixados pela nossa Mãe e Mentora Tia Neiva. O degelo das calotas polares e outras formas de desequilíbrio do planeta, previstos e narrados por Koatay 108, não podiam ser divulgados naquela época, como o hino Alertai, Universo, que, em um dos trechos diz: "... o Sol não aqueceu...".
Os alertas da Espiritualidade e as previsões da Clarividente eram tão inapropriadas para a compreensão humana da época, que tais alertas não poderiam ser revelados. Assim, para não haver choque de interpretações, Tia Neiva determinou: "Este mantra só poderá ser gravado depois que eu partir...". Respeitada a observação de Tia, o hino somente foi gravado após a partida dela, em 1985.

A clarividente queria, com isso, evitar o assédio e o choque da humanidade diante do alerta para as coisas que estavam previstas para acontecer num futuro próximo, quando os sinais do céu começassem a surgir. Ela dizia também que era um sinal de fé e que "tudo se transformará, mas o mundo continuará".

Eis o Hino trazido da Espiritualidade por Tia Neiva:


"Alertai, alertai.
Alertai Universo, alertai.
São prenúncios da transformação
O Supremo Senhor deste planeta
Clama pela nossa evolução.
Alertai, alertai.
Alertai Universo, alertai.
Tremores na terra
Tremores no céu
As águas crescendo
O Sol não aqueceu.
Alertai, alertai.
Alertai Universo, alertai.
Dois mil não passará, disse Jesus
Vida sem luz tereis
Seres de outra dimensão
juntos vivereis.
Alertai, alertai.
Alertai Universo, alertai.
Quando a transição cessar,
e a vida que o Templo do Amanhecer criou
O Mantra de luz confirmará
que a fé na Terra o conservou...
Alertai, alertai.
Alertai Universo, alertai".